Terça, 28 de Junho de 2022
(62) 9 84257527
Tecnologia Tecnologia

Certificadora de competências digitais firma novas parcerias

Educação é prioridade de investimento para brasileiros; diretor da We Eduk no Brasil fala sobre as novas parcerias travadas entre ICDL e instituiçõ...

17/06/2022 16h40
58
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os brasileiros estão cada dia mais conscientes da importância do investimento em educação. Prova disso, um estudo realizado pelo Instituto Vox Populi demonstrou que a educação está entre as três maiores prioridades dos cidadãos, ao lado do sonho da conquista da casa própria e da contratação de um plano de saúde. A sondagem coletou respostas de 3.200 pessoas de oito capitais.

Neste contexto, empresas do setor de educação avançam no Brasil. As edtechs - startups de educação - cresceram 26% durante a pandemia de Covid-19, segundo um levantamento conduzido pelo CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e pela Abstartup (Associação Brasileira de Startups do Brasil). De acordo com análise, há cerca de 566 edtechs ativas no mercado de educação do país.

Neste contexto, a ICDL no Brasil anunciou novos parceiros ativos nas regiões Sudeste e Nordeste. Na cidade de São Paulo, os novos parceiros são a Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado) e o Colégio Adventista de Tucuruvi. Em Fortaleza, o instituto firmou parceria com o Recanto Psicopedagógico.

Alessandro Lupò, diretor da We Eduk no Brasil -  representante oficial de ICDL no Brasil, que atua com cursos de certificação internacional -, explica que a ICDL é uma organização internacional dedicada a elevar os padrões de competência digital na força de trabalho, educação e sociedade.

“Nossos programas de certificação, fornecidos por meio de uma rede ativa em mais de 100 países, permitem que indivíduos e organizações avaliem, construam e certifiquem sua competência no uso de computadores e ferramentas digitais de acordo com o padrão ICDL mundialmente reconhecido”, acrescenta.

Lupò destaca que a missão da ICDL é permitir o uso proficiente de TI (Tecnologia da Informação) e TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação), que capacita indivíduos, organizações e sociedade, por meio do desenvolvimento, promoção e entrega de programas de certificação de qualidade em todo o mundo.

De acordo com dados da ICDL, com mais de vinte anos de experiência, 17 milhões de pessoas já foram certificadas pela organização, 2,5 milhões de testes foram realizados em 145 países e em 40 idiomas. Além dos ingressantes, a FSA (Fundação Santo André), na região ABCD, em São Paulo, também é parceira do órgão na região Sudeste.

O diretor da We Eduk no Brasil afirma que o estabelecimento das novas parcerias desenvolvidas nos estados de São Paulo e do Ceará são primordiais para o crescimento de ICDL no Brasil, através de divulgações em mídias sociais, alcançando o público e as comunidades que servem.

Com relação à possibilidade de novas parcerias para o futuro, ele explica que o objetivo da We Eduk  não é ter muitos parceiros, mas buscar as melhores parcerias que possam levar a marca ICDL no Brasil ao mesmo nível mundial.

Certificação pode ser diferencial competitivo

Lupò acredita que os cursos do ICDL podem ajudar a elevar os padrões de competência digital na força de trabalho, educação e sociedade. “Os cursos oferecem uma certificação reconhecida em mais de 140 países e reconhecida pela Unesco, DIGICOMP, ISTE, entre outras instituições renomadas e abraçada por governos espalhados pelo mundo, como Itália, Colômbia, Alemanha e França - o que pode ser um diferencial competitivo”.

Para concluir, o diretor da We Eduk destaca que a ICDL cumpre um papel importante no processo de formação e alfabetização digital no mundo. “Este processo chega ao Brasil com o mesmo cuidado, aplicabilidade, segurança e cursos mais diversificados que estão disponíveis em diversos países, levando os brasileiros a um local de equidade com o resto do mundo, abrindo portas para um formato mais tecnológico”.

De fato, uma projeção da Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) indica que apenas o mercado de dados deve demandar 420 mil novos talentos até 2024. Um número expressivo, uma vez que apenas 42 mil pessoas se formam na área por ano no país.

Além disso, na esteira das transformações incorporadas pelo mercado de trabalho, cada vez mais digital, as oportunidades para profissionais agora também vêm de outros países: segundo dados da Page Group, negócio de recrutamento do Reino Unido, a contratação de brasileiros por empresas estrangeiras avançou 20% nos últimos 12 meses. 

Para mais informações, basta acessar: https://icdl.wecommunication.com.br/

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias